Cuidados com o cabelo na gravidez

Tempo de leitura: 7 minutos

Ser mãe é uma coisa incrível e, para muitas mulheres, é um sonho que se torna realidade. No entanto, o corpo mudou muito. Os hormônios estão na superfície e as emoções flutuam. Da mesma forma, a aparência também merece atenção, e cuidar do cabelo durante a gravidez pode ser uma tarefa difícil.

Principais mudanças que o cabelo sofre na gravidez

Cuidar do cabelo durante a gravidez, as mulheres experimentam várias alterações hormonais, que não só causam alterações no humor e no sono, mas também no cabelo. Embora em algumas mulheres os fios sejam brilhantes e volumosos, em outras podem ser secos e frágeis. Geralmente, a gravidez é boa para as madeixas. Entre as mudanças hormonais comuns nesse período, o aumento do estrogênio faz o cabelo crescer mais. Além disso, existem mais andrógenos que afetam o crescimento do cabelo.

 Manter a coloração em dia

Durante a gravidez, a coloração é um assunto de dúvida, principalmente no que diz respeito à segurança dos bebês. Por esse motivo, embora não haja evidências científicas de que os produtos químicos da cor podem prejudicar o feto, muitas mulheres acabam desistindo.

Mas a boa notícia é que você pode manter seu cabelo bonito. O que se deve fazer é substituir esses procedimentos por outros procedimentos que utilizem substâncias menos corrosivas após o primeiro trimestre da gravidez, quando a criança já passou pela fase de formação de órgãos e tecidos.

Hena

Henna é um corante extraído da planta Lawsonia Inermis Linné, o que significa que é uma escolha natural para a coloração do cabelo durante a gravidez. No entanto, tem algumas desvantagens: não pode garantir a mesma durabilidade que os corantes industriais e nem sempre é eficaz para cobrir linhas brancas. No entanto, quem escolhe a henna deve prestar atenção aos ingredientes, pois algumas empresas acrescentam ingredientes para melhorar a coloração. Idealmente, o produto é 100% natural.

Tonalizantes

Outra alternativa aos tonalizantes é o uso de shampoo neutro, menos agressivo. Apesar das deficiências de curta duração – até dez lavagens – a maioria delas não contém amônia e, portanto, não representam risco para a gravidez. Mesmo que esses produtos contenham essa substância, não é suficiente para representar um risco para a gravidez.

Ombré hair

O nome Ombré hair vem do francês e significa cabelo sombreado. A técnica está em alta, inclusive entre as gestantes que desejam manter a cor das madeixas em dia. Como não é necessário chegar com o descolorante na raiz e nem usar volumagem alta de agua oxigenada, o procedimento é menos agressivo, principalmente porque é aplicado da metade dos cabelos até as pontas.

Luzes

Como não há contato com o couro cabeludo durante esse processo, as luzes pode ser usada após os primeiros três meses. Mas lembre-se, é preciso evitar o uso de produtos que contenham amônia, pois ela é a substância que apresenta maior risco para as crianças. Vale ressaltar que, devido ao cheiro forte, recomenda-se aplicá-lo em local ventilado para que o cheiro se dissipe no ar.

Tipos de química que devem ser evitadas

Alguns produtos contêm substâncias que afetam o desenvolvimento fetal. Portanto, você precisa ter cuidado ao manusear o cabelo ou mudar a aparência durante a gravidez. Abaixo você pode ver os tipos de química que devem ser evitados.

Amônia

A amônia é encontrada em tinturas permanentes, alisantes de cabelo e outros produtos para o cabelo feminino. É altamente tóxico e, ao entrar em contato com o couro cabeludo, é facilmente absorvido e prejudica o bebê.

Ureia

Embora a ureia seja um dos ingredientes ativos mais comumente usados ​​em ingredientes cosméticos, as mulheres grávidas não podem usar a ureia, seja um creme para a pele ou produtos para os cabelos. Ela ainda aparece na lista da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de proibições durante a gravidez junto com cânfora e chumbo.

Formaldeído

É uma substância altamente tóxica, irritante e cancerígena. O maior risco é a inalação dos gases de exaustão e o contato com a pele durante o uso. Em vista disso, tanto os candidatos quanto os destinatários são perigosos. O formaldeído pode causar problemas respiratórios e cardiovasculares. Também pode causar bebês com baixo peso ao nascer, deformidades e outras anormalidades. Em altas concentrações, pode irritar os olhos e as membranas mucosas.

Acetato de chumbo

O acetato de chumbo tem um efeito cumulativo e está relacionado ao aparecimento de certos tumores cancerígenos (como o linfoma). Embora seja proibido no Brasil, infelizmente ainda pode ser encontrado em algumas cores. O que os médicos e especialistas mais preocupam é que essa substância contamine o feto, especialmente durante a gravidez e a amamentação. Isso ocorre porque o chumbo permanece nos ossos da mãe e, em seguida, entra na corrente sanguínea. Outras consequências graves são: retardo mental e função cognitiva prejudicada.

Hidróxidos

Hidróxidos de sódio, guanidina e lítio são encontrados em muitos alisadores de cabelo. Seus ingredientes podem causar irritação e laceração na pele. Uma vez que a gravidez é um estágio de baixa imunidade, a exposição a essas lesões evolui para condições mais graves.

Tratamentos indicados para grávidas

Agora que você conhece os produtos inadequados durante a gravidez, confira o tratamento com substâncias que são seguras para a saúde de crianças e gestantes. Mas tome cuidado, se você tiver histórico de reações alérgicas a algum desses produtos, não execute nenhum procedimento.

  • Máscaras capilares
  • Plástica capilar
  • Tratamento anti-quebra
  • Importante hidratar

Cuidados diários com o cabelo durante a gestação

Como você viu, o cabelo geralmente fica mais bonito e cheio durante a gravidez. No entanto, isso não é motivo para deixar o cuidado de lado. Quanto melhor para o corpo, incluindo o cabelo, melhor.

  • Faça hidratações periódicas
  • Mantenha os cabelos limpos
  • Use produtos indicados para seu tipo de cabelo
  • Prefira secador com jato de ar frio
  • Proteja os fios do sol

Pós-parto

Ao longo do artigo, você descobrirá que o cabelo durante a gravidez tende a ser mais bonito e mais grosso. Mas e depois do parto? Infelizmente, a queda de cabelo após o nascimento é muito comum, porque a redução do estrogênio faz com que o cabelo entre no período de queda.

O ciclo de crescimento do cabelo é dividido em três fases: crescimento, estabilização e queda. Porém, devido às alterações hormonais comuns durante a gravidez, o período de estabilização é prolongado, ou seja, o cabelo não entra no período de queda.

Dicas para controlar a queda de cabelo no pós-parto

Não existe uma fórmula mágica para prevenir a queda de cabelo. No entanto, algumas técnicas são essenciais, por isso este processo não é tão assustador. A primeira dica é lembrar que essa é uma situação temporária. Após alguns meses, o cabelo volta à fase de crescimento.

O segundo truque é desenvolver hábitos alimentares saudáveis ​​e comer alimentos ricos em nutrientes que promovam a sáude do cabelo- carne, figos, leite, ovos, óleo de linhaça, soja, pepino, frutos do mar, nozes, nozes, sementes de girassol, etc.

Como o estresse é um fator que afeta a perda de cabelo, participe de atividades relaxantes como meditação e alongamento. E tente manter seu peso ideal, porque alguns quilos a mais causarão desequilíbrio hormonal. Como você pode ver ao longo deste artigo, o cabelo sofre muitas mudanças durante e após a gravidez.

São processos naturais, mas não requerem cuidados diários, muito menos afetam a aparência. No entanto, devem ser observados com atenção para não representar risco para a saúde de crianças e mulheres. Esperamos que nossos posts possam ajudar muitas futuras mamães!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.